Articuladores/as se reúnem em Encontro de preparação ao 22º Grito dos Excluídos/as

Com o lema “Este sistema é insuportável: exclui, degrada e mata” e o tema “Vida em primeiro lugar”, o grupo realizou uma reflexão em torno das violações dos Direitos Humanos e da atual conjuntura política no Brasil.

O 18º Encontro dos Articuladores e Articuladoras do Grito dos Excluídos aconteceu no Centro de Formação Sagrada Família, no Ipiranga, em São Paulo, entre os dias 13 e 14 de maio. O lema escolhido para o Grito de 2016, se fundamentou numa das falas do Papa Francisco, proferida no Encontro Mundial dos Movimentos Populares, na Bolívia, em julho de 2015.

Para padre Alfredo Gonçalves, ex-assessor das Pastorais Sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que aprofundou o conteúdo do lema, em termos internacionais, a geopolítica mundial quer eliminar toda e qualquer liderança alternativa ao poder hegemônico. Ele destaca que qualquer alternativa a hegemonia mundial é considerada uma ameaça.

“O Brasil tem possibilidades de estruturar uma liderança no continente latino-americano e por isso, é um dos alvos principais de uma inteligência política que tem uma imprensa a favor do “status quo” espetacularizando, por exemplo, a corrupção, fazendo o fato ser mais do que é, tentando esconder a raiz principal do sistema capitalista que é a exploração do trabalho. Desvia o foco de atenção da exploração para a corrupção”, elucida o padre.

Ela ainda afirma que a corrupção é séria e que deve ser combatida, porém, muito mais sério, é este sistema perverso que exclui, concentra a riqueza e como diz o lema do Grito de 2016, mata!

Frei Olávio Dotto falou sobre a importância do encontro dos articuladores. “É fundamental esse momento. É o processo inicial de organização, onde depois terá toda a dinâmica local de realização, de mobilização das pessoas e mais do que mobilizar, para o Grito do dia 7 de setembro, eu diria que é o momento que a gente vai ter de fazer o processo de formação, ajudando a conscientizar os excluídos da sociedade para que eles tenham consciência de que é necessário colocar o seu grito para ser ouvido”, explica o Frei.

Gilberto Carlos Cervinski, dirigente do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), afirma que o tema é condizente e apropriado para o momento atual e também ressalta a relevância do encontro.

“Os excluídos, são os excluídos por esse sistema, que exclui que degrada a natureza, que destrói o meio ambiente, que exclui as pessoas. Nesse momento, o que estamos vendo é que esse sistema que está em crise, quer salvar os empresários e botar a conta sobre o povo. Então, o fato de estarmos reunidos num momento histórico desse, com esse lema apropriadíssimo, toda a população brasileira, do campo e da cidade, tem que se envolver na semana da pátria, porque é a semana para defender os interesses do povo, principalmente, das pessoas mais pobres das cidades e do campo”, conclui.

VIDEO DEL GRITO AQUI!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s